Ícone do LinkedIn Ícone do RSS

25 Set 2023 | 3 minutos • Desenvolvimento pessoal

Autoliderança - Habilidade

Criando bons hábitos e se livrando dos maus hábitos

Ingrid Machado

Ingrid Machado

Engenheira de computação, especialista em engenharia de software. Autora deste querido blog.

Image de capa do post Autoliderança - Habilidade
Foto de Jeremy Thomas, via Unsplash

Depois de falar sobre definir objetivos, chegou o momento de falar sobre a habilidade de desenvolver as suas próprias habilidades. Apesar de ter ficado uma tradução meio estranha, preferi manter o termo em português assim mesmo, porque acredito que ele representa bem o conceito geral.

Este é o terceiro post da série sobre autoliderança. A lista completa de posts pode ser encontrada aqui.


A segunda habilidade para a autoliderança é literalmente ter habilidade para se desenvolver, ou seja, a capacidade de adquirir ou quebrar hábitos.

Rotinas

40% do nosso comportamento diário é baseado em hábitos e acontece de forma automática. Isso ocorre porque o nosso cérebro procura formas de economizar energia, automatizando algumas tarefas repetitivas.

Então, um ritual que fazemos de forma consciente, gastando bastante energia pode ser repetido até se tornar uma rotina e evoluir para um hábito, que vai gastar um nível menor de energia e acontecer de forma mais automática.

Uma boa rotina precisa de 3 ingredientes:

  1. Intenção
  2. Esforço
  3. Tempo

Para criarmos bons hábitos, precisamos estar cientes do que fazemos no dia a dia e se essas ações estão de acordo com o que temos como objetivo. Ou seja, precisamos ter uma intenção ao iniciar uma rotina. Com uma intenção bem definida, conseguimos nos esforçar para fazer essa rotina todos os dias e não deixar de segui-la.

Usar lembretes como post-its colados em lugares estratégicos e aplicativos ou alarmes com notificações podem ser boas formas de não esquecer de seguir a rotina no início. Afinal, não custa nada ter um lembrete para direcionar os nossos esforços.

Mas a rotina só vira um hábito depois de um certo tempo. Por isso, o esforço precisa ser contínuo. Se a rotina for composta de intenção e esforço, fica bem mais fácil segui-la por tempo indeterminado. Até que esteja bem internalizada e tenha virado um hábito que exige muito menos esforço.

Estabelecendo novos hábitos

Para criarmos um novo hábito, podemos seguir as regras sugeridas no livro “Hábitos atômicos”, que dizem que um hábito deve ser:

Usando o hábito da meditação como exemplo, ele pode ser estimulado colocando um alarme para tocar todas as manhãs para lembrar de fazer uma meditação. Meditar pode ser atraente quando pensamos que a meditação traz muitos benefícios para os praticantes. Para tornar a construção desse hábito fácil, podemos definir que vamos iniciar meditando durante dois minutos todos os dias. E, para deixar o hábito satisfatório, eu posso me recompensar comendo um doce sempre que concluir a meditação do dia.

Quebrando maus hábitos

Para quebrar algum hábito que não queremos mais, podemos seguir as mesmas regras, só que ao contrário. Nesse caso, o hábito deve se tornar:

Mesmo com esses 4 passos, que literalmente invertem as sugestões para a criação de novos hábitos, o autor do livro “Hábitos atômicos” sugere que o foco esteja no primeiro passo. É muito mais confiável eliminar o hábito pela raiz, ou seja, focando em eliminar os estímulos.

Usando o hábito de usar o Twitter durante o dia como exemplo, o ideal seria focar em manter o celular longe durante o horário de trabalho. Ao invés de ficar limitando o tempo de uso ou configurando a tela em preto e branco para deixar mais difícil ou desinteressante, por exemplo.

Aplicativos

Eu já testei alguns aplicativos para acompanhar as minhas rotinas, os principais foram:

Existem diversos aplicativos que podem nos manter no ritmo. Mas até mesmo um calendário ou um caderno podem ajudar a manter o acompanhamento da rotina. O sucesso depende muito mais da nossa disposição em manter a prática diária do que da ferramenta que será usada.


Criar novos hábitos leva tempo. Por isso, focar em desenvolver os hábitos certos, um de cada vez, é um trabalho contínuo, mas muito recompensador. É igualmente importante se livrar dos maus hábitos, mas entendo que, dependendo do hábito, é muito mais difícil.

Espero que as dicas tenham sido úteis.

Até a próxima!

O link do post foi copiado com sucesso!

Mais conteúdos de Ingrid Machado

Imagem de capa do post Zona de aprendizado

27 Nov 2023 • Desenvolvimento pessoal

Zona de aprendizado

Na edição #58 da Trilha de Valor, escrevi sobre as habilidades necessárias para uma rotina de aprendizado contínuo. Nesse texto comentei sobre a aprendizagem, ou seja, a habilidade de aprender e so...

4 minutos

Imagem de capa do post Trilha de Valor

13 Nov 2023 • Desenvolvimento pessoal

Trilha de Valor

Eu me dedico muito no planejamento e execução dos meus projetos, mas sinto que ainda preciso evoluir bastante na forma que comunico o meu objetivo com cada um deles. Tentando contornar essa falha, ...

5 minutos

Imagem de capa do post Autoliderança - Responsabilidade

23 Out 2023 • Desenvolvimento pessoal

Autoliderança - Responsabilidade

O post de hoje encerra a série sobre autoliderança. E encerro falando sobre responsabilidade e a sua importância e impacto nas outras habilidades. Este é o sétimo e último post da série sobre a...

5 minutos

linkedin icon
LINKEDIN
Twitter icon
TWITTER
RSS icon
RSS

Ingrid Machado © 2019 - 2023

• Ingrid Machado © 2019 - 2023

• Layout por Victoria Facundes • Desenvolvido por Cristhian Rodrigues

VOLTAR AO TOPO

voltar para o topo