Ícone do LinkedIn Ícone do RSS

05 Jun 2023 | 5 minutos • Desenvolvimento pessoal

Hábitos para uma vida saudável

Como está sendo a minha experiência

Ingrid Machado

Ingrid Machado

Engenheira de computação, especialista em engenharia de software. Autora deste querido blog.

Image de capa do post Hábitos para uma vida saudável
Foto de Jamie Street, via Unsplash

Quando se é jovem, temos a impressão de que vamos seguir saudáveis por toda a vida. Eu, pelo menos, tinha essa ilusão. Mas, conforme o tempo vai passando, notamos que nem tudo o que comemos cai bem, que uma corridinha rápida para não se atrasar cansa e que nem sempre é fácil pegar no sono. Por essas razões e por ter descoberto um problema de saúde no ano passado, precisei mudar completamente a minha rotina. Já que, apesar de sempre admirar quem tem um estilo de vida saudável, nunca fui exemplo.

Então, por me considerar uma pessoa com uma vida saudável “comum”, eu acho interessante compartilhar o que eu implementei para fazer essa mudança. Que sei que é bem possível, já que eu mesma iniciei do zero.

Nada do que vou compartilhar surgiu do nada e nem foi implementado de forma imediata. A recomendação principal é que você procure um médico antes de iniciar qualquer dieta ou atividade física.

Dito isso, vamos aos hábitos que me permitem ter uma vida mais saudável.

Dieta

Você já deve ter percebido pelos subtítulos que as duas primeiras dicas são bem previsíveis. Mas preciso frisar que sim, as pessoas que fazem dietas e exercícios estão certas. E não falo isso só porque entrei para esse clube. A mudança no meu dia a dia é real. Mas, antes de falar das mudanças, vamos para a linha do tempo.

Quando descobri que estava com alguns problemas de saúde, procurei alguns profissionais para me apoiar. E, dentre eles, estava uma nutróloga. A mudança na minha dieta foi feita para o meu caso em específico, então nem adianta compartilhar a minha alimentação aqui. Mas quero destacar que o primeiro passo foi procurar um profissional, seguir as recomendações e manter o acompanhamento. Por mais atraente que uma dieta na internet possa parecer, acredito que não teria tido resultados tão rápidos sem uma dieta personalizada.

Também acho importante compartilhar que a mudança na minha dieta gerou mudanças na dinâmica da minha casa. A partir do momento que iniciei a dieta, precisei mudar a lista de compras do supermercado e a minha rotina de preparo das refeições. Porque, antes disso, costumava comprar mais ultraprocessados e pedir muito delivery. Então, precisei me acostumar a fazer comida todos os dias, mesmo deixando boa parte pronta nos finais de semana. Além disso, também precisei aprender a conservar melhor os alimentos, já que frutas e verduras não podem ser esquecidos na geladeira por muito tempo.

Falando assim parece muita coisa. Mas, depois que me organizei e peguei o ritmo, não sinto que a dieta tomou conta do meu dia. Na verdade, estar me alimentando melhor me permite descansar mais no horário do almoço e desperdiçar menos comida. Além da economia que eu tenho feito, já que estou indo na feira e diminuí drasticamente os pedidos de delivery.

Uma coisa interessante é que agora eu não consigo comer tudo o que eu comia antes. Muitas coisas eu acho ruins mesmo, principalmente ultraprocessados. E outras caem muito mal. Inclusive, já deixei de comer muito do que eu comia antes porque o meu corpo dá muitos sinais de que não aceita mais esse tipo de comida.

Exercícios físicos

Junto da dieta eu iniciei uma rotina de exercícios físicos. Mas essa etapa foi bem mais aos poucos do que a da dieta. Para iniciar a minha rotina de exercícios, primeiro consultei um cardiologista, que me disse que poderia iniciar qualquer atividade sem problemas.

Então, inicialmente, comecei a fazer caminhadas. Como estava ainda no verão, foi uma boa época para iniciar. Só que estava caminhando apenas nos finais de semana. Durante a semana comecei a jogar o Just Dance, que me deu um bom fôlego e queimou muitas calorias.

Só que chegou um momento em que decidi iniciar algum exercício com o acompanhamento de um profissional. E, analisando as opções disponíveis, iniciei no pilates. É incrível o quanto os exercícios, mesmo sendo lentos e aparentemente tranquilos, são exigentes.

Estou fazendo pilates duas vezes por semana e caminhada uma vez por semana desde janeiro desse ano. Combinados com a dieta, tive muita perda de peso e um aumento na minha disposição.

Eu demorei um pouco para encontrar as melhores opções de exercícios para mim. Mas o importante é saber que qualquer exercício é o suficiente. Ruim é ficar parado.

Rotina diária

Além da dieta e dos exercícios, também organizei a minha rotina. Eu já estava tentando fazer isso há algum tempo, mas estar com a disposição maior me ajudou muito na implementação.

Eu li um livro chamado “O poder do quando”, que explica o conceito de cronotipos e como cada pessoa possui um diferente. Fiz o teste e decidi organizar o meu dia de acordo com o resultado. Depois disso, sinto que sou uma pessoa mais produtiva e focada e que aproveita bem melhor o dia. Inclusive, foi essa mudança que me ajudou a organizar as minhas refeições da dieta e a inclusão de exercícios na minha rotina.

Ter uma rotina organizada e com espaço para imprevistos melhorou e muito a minha qualidade de vida. Por isso, vivo falando sobre isso aqui e na newsletter.


De forma geral, eu sinto que tenho uma rotina mais fácil. Eu tenho mais foco, me sinto mais produtiva e menos cansada no final do dia. Porque tenho disposição, eu consigo organizar tudo durante o dia com tempo para descansar. Principalmente porque as mudanças afetaram e muito a minha procrastinação.

Sem falar na facilidade que tenho para dormir. Sinceramente, acredito que esse é o ponto positivo que mais impacta outras áreas da minha vida. E um dos que me mantém mais na linha para seguir a minha rotina diária.

Se eu for me comparar com a Ingrid de antes dessas mudanças, hoje eu faço muito mais coisas e me sinto bem menos cansada. É até estranho, porque antes eu vivia planejando fazer coisas que eu nunca fazia por estar cansada demais. Só que eu nem sabia explicar porque eu estava cansada.

Também é importante salientar que eu trabalho de casa, então muita coisa é mais fácil por isso. Principalmente a organização das minhas refeições e os horários que escolho para fazer as exercícios.

E mesmo tendo uma preguiça em alguns dias, eu sempre me motivo a continuar. Porque sei que, além de ser necessário, estou vivendo melhor.

A ideia aqui foi compartilhar a minha experiência para talvez motivar quem pode estar passando pelo mesmo cenário que passei. E deixar o spoiler de que se você fizer essas mudanças, é muito provável que vai dar certo.

Espero ter te ajudado.

Até a próxima!

O link do post foi copiado com sucesso!

Mais conteúdos de Ingrid Machado

Imagem de capa do post A ciência do bem-estar

22 Jan 2024 • Desenvolvimento pessoal

A ciência do bem-estar

O curso “A ciência do bem-estar” foi um dos que eu mais gostei de fazer no Coursera em 2023. Ele desmistifica muitos conceitos que entendemos como verdadeiros para ser feliz e apresenta estratégias...

9 minutos

Imagem de capa do post Minha lista de cursos no Coursera em 2023

18 Dez 2023 • Desenvolvimento pessoal

Minha lista de cursos no Coursera em 2023

Neste ano, participei de vários programas de capacitação dentro da empresa em que trabalho. E um desses programas concedia uma bolsa de um ano no Coursera. Como busquei muitas indicações na intern...

8 minutos

Imagem de capa do post Zona de aprendizado

27 Nov 2023 • Desenvolvimento pessoal

Zona de aprendizado

Na edição #58 da Trilha de Valor, escrevi sobre as habilidades necessárias para uma rotina de aprendizado contínuo. Nesse texto comentei sobre a aprendizagem, ou seja, a habilidade de aprender e so...

4 minutos

linkedin icon
LINKEDIN
Twitter icon
TWITTER
RSS icon
RSS

Ingrid Machado © 2019 - 2024

• Ingrid Machado © 2019 - 2024

• Layout por Victoria Facundes • Desenvolvido por Cristhian Rodrigues

VOLTAR AO TOPO

voltar para o topo