/ NEWSLETTER

Ritmo sustentável

Foto de Karsten Würth, via Unsplash

Este texto foi originalmente publicado na Trilha de Valor #12: Ritmo e ambiente sustentáveis, que foi enviada no dia 6 de outubro de 2021. Para receber a newsletter na sua caixa de entrada, inscreva-se aqui.

Voltando a falar sobre os princípios do Manifesto ágil, gostaria de comentar hoje a respeito do seguinte:

Os processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem ser capazes de manter um ritmo constante indefinidamente.

Sempre que leio esse princípio, a primeira coisa que penso é rotina. Rotina pode ser construída e aperfeiçoada junto ao time, totalmente independente do framework de trabalho escolhido, mas, como sempre, vou atrelar os exemplos ao Scrum.

Estabelecer uma rotina gera diversos benefícios como aliviar a ansiedade, diminuir o stress e aumentar o foco, por exemplo. Então, faz muito sentido organizar o trabalho do time de forma que os rituais tenham previsibilidade e as incertezas permaneçam apenas no problema a ser resolvido para colaborar na manutenção do ritmo sustentável de trabalho.

Imagine trabalhar em um time onde a Planning acontece no primeiro dia da Sprint, mas sem um horário fixo ou duração bem definida. Agora imagine trabalhar em um time onde a Planning acontece no primeiro dia da Sprint, às 09:00 e tem 3 horas de duração. Aposto que você iria preferir estar no time do segundo exemplo.

Manter horários fixos, explicitar o objetivo das cerimônias e seguir uma cadência ao longo da Sprint ajuda todo o time a se organizar. Conforme o tempo passa, todos estarão acostumados com as dinâmicas e entrarão nas agendas preparados para colaborar e gerar os artefatos necessários para seguir com o trabalho.

Para atender a esses pontos, costumo seguir a seguinte organização:

  • Marcar as cerimônias como recorrência: no exemplo da Planning, o convite enviado para o time já seria a recorrência de uma agenda de 3 horas de duração, iniciando às 09:00 a cada duas semanas;
  • Incluir informações relevantes no convite: para que todos os participantes possam se preparar para a cerimônia, incluo no texto do convite o objetivo, entradas e saídas da reunião;
  • Fornecer contexto inicial: é sempre bom considerar que nem todas as pessoas leem o convite, então, ao iniciar uma cerimônia, relembro o motivo pelo qual estamos reunidos e o que queremos ter acordado ao final da reunião;
  • Firmar acordos: antes das Sprints iniciarem, sempre faço acordos com o time em relação aos horários e expectativas de cada cerimônia. Assim, caso alguém não esteja familiarizado com algum aspecto do framework sendo utilizado, pode tirar as dúvidas iniciais antes de entender como o trabalho será conduzido na prática.

Outro apoio importante para a manutenção de uma rotina sustentável são as ferramentas de gestão. Criar um quadro para acompanhamento e fazer acordos para mantê-lo atualizado sem atrapalhar o fluxo de trabalho ajuda na coleta de métricas e aprendizado constante.

Atualmente, o time onde atuo tem configurado no Slack dois alertas para atualizar o quadro: um de manhã antes da Daily e outro pouco antes do final do dia de trabalho. Esse acordo simples com o time estabelece uma rotina de atualização do quadro tranquila, porém suficiente para gerar o valor esperado para o time.

Além dos acordos envolvendo os convites e a ferramenta de gestão, também é interessante estabelecer acordos para os itens de trabalho:

  • Definition of Ready: descreve quais são os requisitos necessários para que a User Story seja considerada pronta para entrar na Sprint e ser desenvolvida;
  • Definition of Done: descreve quais são os requisitos necessários para considerar a User Story como concluída.

Essas duas definições estabelecem previsibilidade no trabalho que será solicitado para o time e no que deve ser concluído para que esse mesmo trabalho seja considerado pronto. O PO sabe o que precisa incluir numa User Story para que o time seja capaz de se comprometer com o item e o time sabe quanto trabalho falta para considerar o item como concluído.

Ter uma rotina não significa ignorar imprevistos, mas sim ser capaz de gerenciá-los sem sacrificar o time. Mas esse é um tópico que pode ser expandido ao falar de outro princípio.

Como Scrum Master, você é o guardião do processo de trabalho e o responsável por reforçar os acordos e as boas práticas do time. Seguindo uma organização e mantendo uma rotina onde os integrantes do time possuem espaço para trabalhar e produzir de forma saudável, é possível evoluir o time para um grupo de boa performance com ritmo sustentável.



ingridmachado

Ingrid Machado

Engenheira de computação, especialista em engenharia de software.
Autora deste querido blog.

Mais posts