Ícone do LinkedIn Ícone do RSS

19 Set 2022 | 5 minutos • Carreira

Dicas para desenvolvedores iniciantes

O que é importante além do código

Ingrid Machado

Ingrid Machado

Engenheira de computação, especialista em engenharia de software. Autora deste querido blog.

Image de capa do post Dicas para desenvolvedores iniciantes

No último ano, fiz algumas mentorias com pessoas em início de carreira. Também foi um ano em que conversei bastante com o time sobre competências e quais são os pontos considerados no ciclo de avaliação.

Em muitas dessas conversas, alguns pontos se repetiram. Quem está iniciando pensa muito na parte técnica, mas nem sempre se atenta aos outros aspectos da sua atuação. Ou pensam em como avançar sem ter construído uma base sólida que vai fazer falta no futuro.

Como a maioria desses contatos foi com desenvolvedores, decidi escrever este post para os que estão em início de carreira. São 5 dicas que costumo passar e que podem fazer a diferença na sua atuação agora e no futuro:

  1. Ser desenvolvedor não é apenas entender código
  2. Quando for estudar programação, não se esqueça do básico
  3. O desempenho não é medido apenas pelo número de deploys
  4. Mantenha uma rotina de estudos
  5. Busque ajuda

Ser desenvolvedor não é apenas entender código

Assim como você, eu já fui uma desenvolvedora e já passei pelas mesmas ansiedades que você deve estar tendo nesse início de carreira. Por isso, eu entendo que todo o tempo disponível para estudar deve estar sendo direcionado para aprender alguma linguagem ou framework.

Mas, assim como entregar código, saber se comunicar e construir bons relacionamentos também faz parte da sua formação como profissional. Muitas vezes, um time falha numa entrega porque a comunicação não aconteceu como deveria. Informações importantes que não são compartilhadas ou a ajuda que não é solicitada podem fazer um time fracassar.

Por isso, não adianta querer seguir o caminho do desenvolvedor solitário. Os times trabalham de forma colaborativa e a dinâmica com outras pessoas no dia a dia vai fazer parte da sua rotina, inevitavelmente.

Além da interação com outras pessoas, também é preciso entender o negócio que você está ajudando a construir. Seja em um time que está construindo algo novo ou evoluindo o que já existe, saber quais problemas estão sendo resolvidos e quais são os desejos dos clientes é uma forma de facilitar o trabalho de código que vai ser desenvolvido lá na ponta do processo.

Quando for estudar programação, não se esqueça do básico

O framework do momento pode ser até muito legal. Mas de nada vai adiantar conhecer as tendências atuais se você não sabe lógica de programação ou estrutura de dados. Mesmo que o framework seja muito bom, resolver problemas específicos vai exigir um certo nível de personalização que somente a base pode te ajudar a definir.

Pular as etapas iniciais e estudar tópicos avançados pode parecer um avanço, mas essa pressa será cobrada no futuro. Por isso, aprenda bem a base e o que está por trás da resolução de problemas com código antes mesmo de escolher a sua linguagem de programação favorita.

O desempenho não é medido apenas pelo número de deploys

Assim como a primeira dica, essa também fala de habilidades que vão além do que as pessoas entendem como básicas para ser um desenvolvedor. Quando quero avaliar um bom desempenho, nem costumo olhar código ou número de deploys. A primeira coisa que observo é a participação em reuniões.

Times de desenvolvimento se reúnem regularmente para ajustar a rota e problemas e impedimentos identificados devem ser sinalizados. Se você entende que algo impede o andamento do trabalho ou ficou com alguma dúvida e não sinaliza, o seu desempenho (e de todo time, no final do dia) é prejudicado.

Entender e estruturar problemas para resolução é uma habilidade que nem todas as pessoas possuem e algumas nem priorizam como algo a ser trabalhado. Mas saber quebrar um problema em partes e entender o todo pode ser muito útil para o time. Essa é uma vantagem percebida principalmente pelos desenvolvedores mais novatos, que precisam desse apoio. Mais uma vez, a colaboração dentro de times de alto desempenho se mostra como um ponto muito forte.

Tão importante quanto entender o que deve ser feito, é saber identificar o que não deve ser feito. Muitas vezes, a entrega de valor do time está em apontar em como não deveríamos desperdiçar o nosso trabalho. E é colaborando com o time que esse valor pode ser percebido.

Para não dizer que não avalio a parte técnica no desempenho, me importo muito mais com a qualidade dos deploys do que com a quantidade. Qualidade de código é algo que consigo avaliar a partir da aprovação dos PRs e também com o apoio do Tech Leader.

Mantenha uma rotina de estudos

Desenvolvimento de software é uma área em constante mudança. Por mais que as bases se mantenham mais estáveis, sempre vai ter algo novo e que pode ser implementado no seu contexto. Por isso, mantenha uma rotina de estudos como parte do seu dia a dia.

Não precisa estudar todos os dias ou viver grudado nos livros. Mas ter um ritmo constante de aprendizado é importante para que você não se perca no meio do caminho. Com bases sólidas, será bem mais fácil seguir evoluindo e se manter como um profissional atualizado na área.

Busque ajuda

Todos os desenvolvedores sênior já foram júnior. E é muito provável que todos eles precisaram da ajuda de alguém para chegar aonde estão. Então aproveite as pessoas disponíveis, para aprender a partir das experiências delas.

A área de desenvolvimento já possui uma cultura de mentoria e compartilhamento de conhecimento muito forte. E o máximo que pode acontecer é receber um não. Então, busque alguém disposto a ajudar, nem que seja passando referências, para te mostrar o caminho das pedras. A jornada fica bem mais leve quando você não a percorre sozinho.


Já passou o tempo de quando tínhamos desenvolvedores que trabalhavam solitários. Por mais que os momentos de foco ainda sejam necessários, é no contato com outras pessoas, o estudo bem planejado e o entendimento do negócio que você vai conseguir desenhar uma carreira de sucesso.

Espero que essas dicas tenham feito sentido e que te ajudem a entender o que é preciso para que a solução correta se traduza em código.

Até a próxima!

O link do post foi copiado com sucesso!

Mais conteúdos de Ingrid Machado

Imagem de capa do post Quiet quitting: o movimento de trabalho saudável

05 Set 2022 • Carreira

Quiet quitting: o movimento de trabalho saudável

Nas últimas semanas, um termo chamado quiet quitting tomou conta das discussões no LinkedIn. Em tradução livre, estou falando da demissão silenciosa. Só que a definição não parece se encaixar com o...

8 minutos

Imagem de capa do post Como foi a minha transição para Gerente de Engenharia

05 Ago 2022 • Carreira

Como foi a minha transição para Gerente de Engenharia

Quando iniciei como Scrum Master, não imaginava o quanto a minha carreira estava tomando um rumo totalmente diferente do que eu imaginava. Entrei de vez para a gestão, fiz a transição de Scrum Mast...

7 minutos

Imagem de capa do post Primeira passagem do pipeline de liderança

29 Jul 2022 • Carreira

Primeira passagem do pipeline de liderança

Uma das minhas dificuldades ao iniciar na gestão de pessoas era a falta de clareza a respeito do papel de um gestor. Por isso, quando encontro algum livro que gostaria de ter lido naquela época, a ...

2 minutos

linkedin icon
LINKEDIN
Twitter icon
TWITTER
RSS icon
RSS

Ingrid Machado © 2019 - 2022

• Ingrid Machado © 2019 - 2022

• Layout por Victoria Facundes • Desenvolvido por Cristhian Rodrigues

VOLTAR AO TOPO

voltar para o topo