/ ORGANIZAÇÃO

Pomodoro

Foto de Pawel Czerwinski, via Unsplash

De todos os desafios que enfrento para não me perder na rotina de horários, o maior está em manter o foco. Comento frequentemente sobre a minha dificuldade em ficar longe das redes sociais, mas geralmente não compartilho tudo o que venho testando para resolver essa questão.

Além de substituir o smartphone por um livro antes de dormir, precisava me comprometer de alguma forma a fazer tudo o que é preciso durante o dia. E essa parte não vai ser possível resolver somente lendo, infelizmente. Foi aí que decidi retomar uma prática que eu mantinha há um tempo atrás: o Pomodoro.

O que é Pomodoro

O Pomodoro é uma técnica para aumentar o foco e a concentração e apoiar na determinação para alcançar objetivos. De forma resumida, ele consiste em blocos de tempo, que são divididos para realizar as tarefas pendentes e descansar.

A técnica completa tem 5 etapas:

  1. Planejamento
  2. Monitoramento
  3. Registro
  4. Processamento
  5. Visualização

Confesso que não sigo todos os passos estabelecidos e, como já existem muitos artigos e até um livro sobre Pomodoro disponíveis, vou focar em compartilhar como eu tenho usado.

Como o tempo é dividido

A técnica se chama Pomodoro e o bloco de tempo também se chama Pomodoro. Nesta seção, vou me referir ao bloco de tempo.

Um Pomodoro tradicional dura 30 minutos e é composto por:

  • 25 minutos de trabalho
  • 5 minutos de intervalo

A cada 4 Pomodoros, o intervalo é um pouco maior. Ele pode ser de 15 a 30 minutos, mas costumo fazer o de 30 minutos. Então, para atingir um intervalo maior, você faria:

  • 25 minutos de trabalho
  • 5 minutos de intervalo
  • 25 minutos de trabalho
  • 5 minutos de intervalo
  • 25 minutos de trabalho
  • 5 minutos de intervalo
  • 25 minutos de trabalho
  • 30 minutos de intervalo

Isso significa que a cada 4 Pomodoros você terá 2h25m divididos em:

  • 1h40m de trabalho
  • 45m de intervalo

Como manter o foco

O Pomodoro é indivisível, ou seja, quando iniciado você deve finalizar sem interrupções para que ele seja considerado concluído. Assim como devemos focar nos momentos dedicados para o trabalho, não devemos pensar em trabalho nos momentos dedicados ao intervalo.

A recomendação é que os intervalos sejam aproveitados de formas diferentes. Para os de 5 minutos, é recomendado fazer um alongamento, tomar uma água ou levantar um pouco. Para os intervalos de 30 minutos, podemos nos exercitar, conferir emails ou até mesmo só descansar.

Na minha opinião, a técnica funciona justamente porque não nos afundamos no trabalho. Fazer pausas constantes e se distrair um pouco ajuda. Mas o principal é o timer. É impressionante o quanto é possível render quando não precisamos ficar preocupados com o horário ou se estamos nos dedicando o suficiente.

Tanto para os momentos de trabalho quanto para os de descanso, usamos um timer para controlar o tempo. Assim, não é preciso ficar conferindo as horas e perdendo a atenção do que está sendo feito ou se preocupando que está parado há muito tempo sem trabalhar.

Forest App

Existem alguns sites e apps com a funcionalidade do Pomodoro. Eu estou usando uma combinação que não é a mais prática do mundo, mas que tem me ajudado muito.

Estou usando o Forest App há alguns dias e achei a proposta bem legal. De forma resumida, a cada momento de foco você planta uma árvore virtual. Caso saia do aplicativo e mexa no celular durante esses momentos, a árvore morre. No plano pago, é possível usar as moedas coletadas para plantar árvores de verdade.

Print do Forest App com uma floresta preenchida

Como estava usando ele há alguns dias e estava contente com o jardim formado, decidi usar o timer do Forest para fazer o Pomodoro como deve ser. O único porém é que eu consigo configurar os timers de 25 minutos de trabalho e 5 minutos de intervalo, mas os de 30 minutos eu preciso incluir manualmente.

Para contornar esse problema, comecei a contar quantos Pomodoros tinha feito em um post-it. Mas, desconfiando que ia usar muitos post-its para fazer essa marcação, comecei a marcar no planner quantos Pomodoros concluí ao lado da atividade que estou fazendo.


Os últimos posts que escrevi foram todos feitos usando o Pomodoro. Posso dizer que a diferença entre a forma que me organizava antes e agora é gritante. Principalmente porque um Pomodoro é feito para executar uma tarefa já estabelecida. Ou seja, eu preciso saber de antemão pelo menos o assunto do post. Assim, eu uso o Pomodoro para ter os momentos de pesquisa, escrita, revisão e preparação para publicação.

Além de achar que está melhorando a qualidade da minha escrita, também sinto que está sendo bem prazeroso escrever e estudar assim. Espero que você experimente e consiga se sentir tão produtivo quanto eu me sinto.

Até a próxima!



ingridmachado

Ingrid Machado

Engenheira de computação, especialista em engenharia de software.
Autora deste querido blog.

Mais posts