/ ORGANIZAÇÃO

Organizando a semana com um planner

Foto de Cinthia Becher, via Unsplash

Já havia falado sobre as minhas tentativas falhas de usar um planner no post Organizando a Rotina e na última newsletter falei sobre a minha nova tentativa. Já estou há 5 semanas usando o planner semanal que ganhei com a assinatura da TAG e quero passar algumas dicas para quem, assim como eu, também tem dificuldade em manter um planner super completo.

Pense nas suas necessidades

Nem todo mundo tem milhares de compromissos e atividades para encher páginas e mais páginas de um planner. O meu primeiro erro nas tentativas anteriores foi querer usar planners super completos e que incluíam muitas páginas que eu nunca usaria.

Em relação às datas, o planner da TAG é permanente, ou seja, a semana não tem data definida. A cada duas páginas é exibida a semana (de segunda a domingo) com um espaço para escrever a data correspondente. Se eu precisar pular uma semana no planejamento (férias, por exemplo), não tem desperdício de folhas. O que também significa que eu não vou passar nervoso com as páginas em branco no meio do planner.

Existem vários modelos, com páginas para acompanhar exercícios, leitura, finanças, etc. Mas, no meu caso, escrever na semana do planner que fiz exercício já é o suficiente. Eu acompanho as minhas leituras com o Cabeceira, que também é da TAG, e as minhas finanças eu controlo numa planilha no Excel. Então não adianta tentar usar o planner para organizar todos os aspectos da sua vida se não funciona para você.

Mantenha uma rotina

O uso do planner não precisa tomar conta do teu dia. Até porque a ideia é usar um planner para ajudar no dia a dia e não o contrário. Para isso, estou dedicando o domingo à noite para organizar a semana. Algumas atividades eu faço em dias fixos, então eu inicio por elas. Depois distribuo as outras atividades nos dias mais livres.

O que eu notei fazendo isso é que tenho terminado muitas atividades durante a semana sem a sensação de estar exausta quando chega no próximo domingo. Acho que isso também se deve ao fato de que, sem o planner, as tarefas iam acumulando e eu tentava finalizar tudo no final da semana. Agora eu concluo as atividades desde segunda-feira.

Durante os dias da semana, tenho a seguinte rotina:

  • Pela manhã, confiro quais são as atividades do dia;
  • Se termino tudo relativamente cedo, confiro se posso puxar alguma atividade planejada para o dia seguinte;
  • No final do dia, uso uma caneta marca texto para grifar as atividades que finalizei.

O último passo é o que me trás mais satisfação. É uma sensação muito boa ir dormir sabendo que fiz tudo o que estava planejado para o dia. Para mim, essa é a maior vantagem de usar o planner, além de conseguir confirmar visualmente que a semana foi útil, mesmo parecendo tranquila.

Seja flexível

Você provavelmente não vai conseguir terminar todas as atividades do dia sempre. Então é importante ter em mente que isso pode acontecer e não tem problema nenhum. Fazendo uma gestão visual com o planner, fica mais fácil remanejar as atividades sem surtar. Então, mesmo fazendo o meu planejamento semanal no domingo, às vezes acontece de precisar remanejar tarefas na quarta-feira. Claro que ir empurrando tudo todas as semanas não é o ideal, mas a ideia é que você vá aprendendo a cada semana a quantidade de atividades que consegue se comprometer diariamente. O importante é não ficar sobrecarregado e nem se culpando caso o que foi planejado não seja totalmente cumprido.

Essa dica também vale para as atividades novas que vão surgindo. Analise o status atual do planner e então encaixe a tarefa nova na semana, tentando não comprometer as atividades mais importantes. Eu uso somente lápis para organizar as tarefas, porque assim também não fico com um monte de rabisco e acho que ir apagando o que eu altero deixa mais organizado. O marca texto é a única marcação permanente e, como só uso na conclusão da tarefa, não fica uma bagunça.

Comece pelo básico

Pode ser que você precise de um planner mensal, de uma agenda com um dia por página ou até mesmo só de um caderno para anotar as tarefas pendentes. Tudo vai depender da quantidade de tarefas que você faz durante a semana e como você gostaria de acompanhar.

Eu recomendo que você inicie com folhas de ofício ou até mesmo com post-its, mas teste o que funciona antes de investir em algum material de papelaria que vai ficar largado em um canto caso você não se adapte. Como eu já falei, pense nas suas necessidades e, se você gosta de tomar decisões com a prática, comece com algo bem básico.


Mais alguma dica que você acha interessante para quem está usando um planner? Fique à vontade para mandar uma sugestão na caixa de comentários ou por email.

Até a próxima!

ingridmachado

Ingrid Machado

Engenheira de computação, especialista em engenharia de software.
Autora deste querido blog.

Mais posts