/ FACILITAÇÃO

Quebra-gelo remoto

Foto de Jason Leung, via Unsplash

Quando iniciei como Scrum Master, focava muito na definição das cerimônias do Scrum Guide para guiar a facilitação. Mas, conforme ia ganhando experiência, fui entendendo o quanto é importante aplicar práticas que conversem com o contexto do time e com o tamanho do entrosamento entre as pessoas. Digo isso porque nas primeiras retrospectivas que facilitei, dificilmente fazia uma dinâmica de quebra-gelo. É claro que antes de qualquer cerimônia sempre acontecia aquela conversa informal, mas um quebra-gelo bem facilitado tem o seu valor.

No último ano, o desafio comum tem sido encontrar dinâmicas que funcionem bem para um time totalmente remoto. Como estou acostumada a trabalhar sempre com times híbridos, vi na experiência de todos estarem em home office uma oportunidade de deixar esse momento um pouco mais descontraído. Além de todos estarem em casa (o que não atrapalha o colega do lado), também temos a necessidade de renovar a motivação do time de forma mais constante. Por isso, eu acho muito importante aumentar os momentos de descontração, ainda mais quando ainda precisamos lidar com a pressão das entregas e manter a qualidade do trabalho.

Totalmente webinfluenciada pela Krishna, sugeri um dia para o time a atividade “Gugu na minha casa” como dinâmica de quebra-gelo. Combinei anteriormente porque imaginei que nem todos estariam dispostos a fazer uma atividade que envolvesse ficar se levantando, então não custa conferir. Uma lista com itens de escritório ajuda a manter a brincadeira mais próxima do computador.

Outra atividade diferente de quebra-gelo foi jogar Stop. Para ficar mais organizado, usei um site com o jogo e assim só precisei me preocupar em montar a sala e as perguntas. Toda a parte de pontuação e controle do tempo fica com o site.

Além dos benefícios que já listei, ter esse tipo de dinâmica também ajuda muito a integrar rapidamente novos integrantes. Particularmente, eu me divirto bastante facilitando esse tipo de dinâmica e sempre recebo muitos feedbacks positivos.

Fazer quebra-gelos que não envolvam nada relacionado ao trabalho ajuda a deixar mais divertido.

Sexta-feira foi a minha última retrospectiva com o meu time e fizemos um “Gugu na minha casa” de despedida, por isso estou compartilhando aqui essa experiência. Por mais que fosse um momento triste de dizer adeus, ver que a dinâmica trouxe um momento de descontração e ajudou na integração da Agile Master nova me deixou muito feliz.

Até a próxima.



ingridmachado

Ingrid Machado

Engenheira de computação, especialista em engenharia de software.
Autora deste querido blog.

Mais posts